Tudo sobre o alinhamento e balanceamento do seu veículo

Você já verificou o alinhamento e balanceamento do seu veículo?

Vai curtir uma viagem de fim de semana para a serra, um bate volta para a praia ou passear pela cidade? Ainda que sejam feitas as checagens nos períodos corretos, é necessário realizar a manutenção para verificar o alinhamento e balanceamento do seu veículo.

Uma das maneiras de cuidar do carro é prestar atenção a todos os aspectos mecânicos e saber identificar o momento certo em que precisamos de um alinhamento e balanceamento.

 

Como saber quando fazer o alinhamento e balanceamento dos pneus?

Alguns sinais para identificar a necessidade de alinhamento do carro estão nos pneus. Se olharmos bem, pode-se perceber que pode existir um desgaste irregular nos lados da banda de rodagem, o que indica que é necessário alinhar.

Além disso, é preciso observar se o desgaste é anormal ou uniforme. Se verificar que é anormal, é sinal de desequilíbrio. Se o carro deriva para um dos lados ao dirigir numa pista plana, ou percebe-se perda de estabilidade, desconforto ou dificuldade para manter o carro na trajetória, sem dúvida o veículo está precisando de um alinhamento.

Se o volante vibra ou trepida a uma determinada velocidade, é sinal de desequilíbrio, podendo ser as folgas nos rolamentos, amortecedores e terminais de direção desgastados, ou mesmo desbalanceamento das rodas.

Quando dirigir em linha reta, mas o volante não está centrado, também é um aviso que o carro está desalinhado. É importante saber que nem todos os carros têm um mesmo prazo para alinhamento, pois depende muito das condições de uso, como a forma de dirigir e o estado das ruas e estradas entre outros.

 

Por que é aconselhável fazer alinhamento e balanceamento?

A principal vantagem é que os pneus terão um desgaste normal, trazendo economia e prolongando a vida útil. Além disso, há menor consumo de combustível devido ao fato de reduzir o arrasto dos pneus além de ser mais seguro.

A CORVEN recomenda fazer o alinhamento e balanceamento sempre que fizer o rodízio dos pneus, após qualquer reparo na câmara de ar, os pneus atingirem 10 mil quilômetros ou forem trocados por novos.

Mantenha essas dicas em mente evitando problemas e prolongando a vida útil do carro. Cuide da sua vida e do seu bolso também.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *