Não corra riscos: faça a manutenção dos freios!

A manutenção dos freios é um ponto importante para o bom funcionamento de seu carro e também para evitar acidentes. Os componentes devem sempre ser verificados a cada 10 mil quilômetros rodados.

Hoje trazemos 7 dicas para evitar imprevistos e até mesmo serviços desnecessários na hora da manutenção de freios. Confira!

1. Troca de pastilhas

As pastilhas são as primeiras peças a serem verificadas na hora da manutenção. Caso estejam gastas ou vitrificadas, não há outra saída: devem ser substituídas. Se por acaso houver excesso de ruídos, não é recomendado quebrar as bordas da pastilha. Além disso não funcionar para todos os modelos de automóvel, o desgaste será maior. 

2. Retífica de disco

Não se deve fazer retífica de disco para “recuperar” este componente. Isso é feito apenas se a superfície estiver irregular. Caso a espessura estiver próxima do limite ou houver trincas, substitua imediatamente.

3. Trocar tambor por disco 

Trocar tambor por disco não é recomendado. Isso é feito apenas em carros de competição. E se feito de forma errada traz um grande risco de segurança, pois é preciso de testes e ajustes, já que esta troca muda a dinâmica o carro. Além disso, esta troca não compensa pelo custo e pode atrapalhar a venda do carro no futuro. 

4. Peças paralelas 

Tome cuidado com peças de baixo custo. É preciso que essas peças sejam certificadas pelo Inmetro para certificar a segurança e que haja uma política de garantia clara. Marcas como a Corven garantem peças com qualidade igual ou maior que as originais, além de possuir política de garantia ao consumidor. 

5. Manutenção preventiva

Não há manutenção preventiva no caso de freios e seus componentes (discos, pastilhas ou tubos de borracha). Ou o componente está bom ou precisa ser substituído e, para saber disso, é preciso ficar ligado na espessura dos discos e pastilhas. E para borrachas, um técnico especializado pode analisar o ressecamento e necessidade de troca.

6. Quando revisar

Além da marca de 10 mil quilômetros rodados, é importante que você faça uma inspeção no seu carro, visualizando e tocando nos discos para observar seu estado, assim como olhando a espessura das pastilhas de freio, que deve ser superior a meio centímetro. 

7. Fluido de freio

Fique ligado na mudança de sensibilidade ou altura dos pedais, assim como em ruídos anormais. O nível do fluído de freio pode estar baixo. É ele que transmite o movimento do acionamento do pedal de freio às peças móveis. Ele deve ser revisado a cada 1 ano ou 10 mil quilômetros rodados. 

Fique de olho caso sinta mudanças no desempenho da frenagem e leve ao seu mecânico caso sinta que é preciso verificar os componentes.

Fonte: Revista AutoEsporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *